CONHEÇA NOSSO BLOG
mulher no escritório com as mãos no rosto desacreditada após a morte do familiar será beneficiada com a licença

Licença Nojo: em quais casos o trabalhador tem direito?

A perda de um familiar é uma situação delicada que traz muitas preocupações para o trabalhador. Neste momento, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) garante um benefício aos enlutados, de forma que possam sofrer seu luto em casa. A Licença Nojo prevê alguns dias de ausência do empregado em razão do óbito de um ente querido.
Neste artigo, a PLG Advogados irá explicar em quais casos o trabalhador tem direito a este benefício. Acompanhe!

Licença Nojo: principais dúvidas sobre o direito do trabalhador

A Licença Nojo é concedida em virtude do falecimento de um ente querido do empregado. O Art. 473 da CLT prevê que o empregado poderá se ausentar do trabalho em caso de falecimento de parentes diretos.

A Lei prevê o direito a 2 (dois) dias consecutivos com licença remunerada, ou seja, sem descontos pela falta.

A orientação é que o empregado tão logo tome ciência do falecimento, comunique ao seu empregador o ocorrido. Então, se afastará por dois dias consecutivos. Quando o colaborador retornar, deve comprovar, mediante cópia da certidão de óbito ou outro documento comprobatório, o seu grau de parentesco com o falecido.

Apesar de ser peculiar, o termo “nojo” tem origem portuguesa e significa profunda mágoa e tristeza. Logo, é uma palavra utilizada no Direito do Trabalho para expressar que alguém está de luto.

O que diz a Lei?

De acordo com o Art. 473 da CLT:

Art. 473 – O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário: (Redação dada pelo Decreto-lei nº 229, de 28.2.1967)
I – até 2 (dois) dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em sua carteira de trabalho e previdência social, viva sob sua dependência econômica.

A Licença Nojo é concedida quando há o falecimento de algum dos seguintes parentes:

  • descendentes (filhos, netos e bisnetos);
  • ascendentes (pais, avós e bisavós);
  • cônjuge;
  • irmãos;
  • pessoa que seja declarada na Carteira de Trabalho e Previdência Social do empregado como seu dependente econômico.

Quantos dias de licença são concedidos ao trabalhador?

O prazo de concessão da Licença Nojo é de dois dias consecutivos, sejam úteis ou não. Se o falecimento ocorrer numa sexta-feira, por exemplo, o sábado e o domingo contam como afastamento, independentemente de o empregado trabalhar ou não. Neste caso, o colaborador deve retornar às atividades laborais normalmente na segunda-feira.

É necessário observar a categoria do trabalhador, pois pode haver alguma exceção. Para professores, por exemplo, até nove dias podem ser justificados.

PLG Advogados: especialistas em Direito do Trabalho no RJ

Para mais informações a respeito da Licença Nojo e outros direitos trabalhistas no RJ, consulte um advogado especialista.

Em nosso blog, veja como proceder em caso de falecimento do empregado e outros conteúdos exclusivos.

PLG ADVOGADOS – Escritório de advocacia na Barra da Tijuca (https://plg.adv.br/)
Site: https://plg.adv.br/
Endereço: Avenida das Américas, 3500 – Bloco 5, Sala 317 – Condomínio Le Monde Offices – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro
Telefone: (21) 2051-7913

Compartihe!

Posts RecentesCategoriasTags